Heroes of Olympus RPG

O elmo do mentor. - Missão one post para James Winter.

Ir em baixo

O elmo do mentor. - Missão one post para James Winter. publicado em em Seg Abr 06, 2015 8:11 pm



O elmo do
missão one post


Filhos de Hermes, os famosos ladrões e pregadores de peças do Olimpo. Até onde uma simples brincadeira poderia interferir na vida do Acampamento? Até onde poderia-se dizer que "passara dos limites"? Não se sabe, mas, caberia a um campista manter essa resposta. Como assim? Explicarei.

Era uma noite de sábado, a maioria dos campistas estava em um luau na praia, mas, uma das proles de Hermes, levada, por sinal, havia escapado e estava indo até o arsenal com um sorriso maroto desenhado em seus lábios. O que estaria planejando?

James, que saía de seu chalé para ir ao luau viu o garoto correndo com determinação, como conhecia as proles de Hermes, decidiu segui-lo. Não teve outra, o semideus abriu a porta do arsenal e dali retirou um elmo, saindo correndo em seguida. Não era um simples elmo, era o elmo de Quíron e uma importante arma para batalha. Claro que nenhuma ameaça estava aparente, mas, toda prevenção era precisa no mundo mágico.

Sem pensar duas vezes, James o seguiu e foi levado a floresta. Quando a prole de Hermes percebeu, resolveu brincar um pouco com a prole de Quione. Como ele pegaria o ladrão e recuperaria o elmo?

Código:

- Primeiro você contará o que fazia em seu chalé até a hora de sair para o luau;
- Depois você vai me dizer o que te fez seguir a prole de Hermes;
- Quando chegar a floresta, terá de passar por - no mínimo - cinco armadilhas projetadas pela prole de Hermes, elas ficam a sua escolha;
- Consiga chegar até o filho de Hermes e recupere o elmo;
- Por ultimo, leve o elmo de volta ao arsenal e vá se divertir no luau.

# Tens duas semanas (quinze dias) para realizar a missão.
# Qualquer dúvida basta me procurar.
# Para aumento do prazo, basta me avisar.
# Boa sorte.
avatar

Mensagens : 142

Data de inscrição : 23/08/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O elmo do mentor. - Missão one post para James Winter. publicado em em Sex Nov 09, 2018 11:10 pm

Vou fazer essa também.
avatar
SPQR

Mensagens : 37

Data de inscrição : 08/11/2018

Localização : Acampamento Meio - Sangue (visitando)


Ficha do Semideus
Vida Vida:
155/190  (155/190)
MP MP:
130/190  (130/190)
Nível Nível: 9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O elmo do mentor. - Missão one post para James Winter. publicado em em Sab Nov 10, 2018 11:11 pm

Esse negócio de ser semideus e legionário romano torna seus dias bastante cheios de coisa para fazer. Recentemente eu havia enfrentado um ciclope com um isqueiro e um desodorante, eu havia matado uma sereia com uma facada na jugular e havia comandado cinco semideuses em uma luta contra uma deusa egípcia que só não me matou porque eu sou filho de Júpiter.

Depois de tanta loucura, eu precisava me distrair um pouco, curtir uma calmaria mínima que fosse. Por isso, decidi ir a um luau que os campistas estavam reparando. Pode parecer estranho pensar em um luau feito em um acampamento militar, mas a verdade é que os legionários romanos tinham atividades sociais em suas horas vagas porque isso desenvolvia laços de amizade e camaradagem que eram essenciais quando a sua vida depende do cara que está segurando um scutum ao seu lado: era comum que os legionários fizessem a refeição juntos, banho

Depois do incidente com a deusa Neith, quando cheguei ao meu dormitório, havia um relógio e uma lança dourada com um formato esquisito. Não queria levar nenhuma arma, afinal, iria para um luau, mas me pareceu imprudente não levar ao menos minha faca já que se não fosse por ela, eu estaria afogado no fundo de um lago por causa daquela maldita sereia. Resolvi levar também meu celular, escondido em um porta dólares, já que ele também foi extremamente valioso contra a minha inimiga aquática.

Coloquei meu relógio no pulso (me pareceu apropriado), uma bermuda adequada para colocar uma bainha com a faca, um tênis esportivo e uma das minhas camisetas do Acampamento e fui para o luau. No meio do caminho eu vi um semideus, filho de Mercúrio correndo de maneira furtiva porém determinada.

Eu sei que pode parecer loucura, mas eu decidi seguir o garoto, e você teria feito isso também se conhecesse o jovem Gabriel: o garoto tem uma estatura mediana, aproximadamente 15 anos, cabelos curtos como qualquer legionário romano e um senso de humor tão distorcido que chega a ser letal. Apenas para exemplificar, certa vez Gabriel achou que seria engraçado estragar o fio da lâmina do gládio de um neto de Vênus que ficaria de guarda por toda uma noite, e isso quase causou a morte do colega. Gabriel acabou se safando de punições mais severas com a sua lábia invejável.

O garoto acabou chegando até o arsenal e eu aguardei do lado de fora. Ele saiu de lá com um elmo, que eu sabia pertencer à pretora da legião, uma das semideusas mais poderosas que já viveu. Não tínhamos nenhuma batalha à vista mas depois de tudo o que eu havia passado nos últimos dias, eu sabia que todo o cuidado era pouco: continuei seguindo o filho de mercúrio, sem saber se ele estava armado e se tentaria me atacar usando força letal. Tudo o que eu tinha era uma faca, um relógio estiloso e talvez alguns poderes de choque. Eu percebi nesse instante que deveria ter treinado meus poderes.

Gabriel acabou me levando para a floresta, e eu acabei chamando a atenção dele quando pisei um galho que quebrou com um estalo forte. Olhei para o chão mordendo os lábios de raiva com a minha estupidez, e quando olhei para frente, o garoto havia desaparecido.

- Mas que p... - Nunca terminei meu impropério, porque uma lança de um metro voou na minha direção, disparada por uma scorpio, uma arma de cerco utilizada para eliminar inimigos importantes em batalhas de cerco.

Eu ergui meu braço, por puro instinto e meu relógio se transformou em um escudo redondo que, por sorte, foi o bastante para desviar o projétil. Me aproximei cautelosamente da arma. Gabriel sabia o que estava fazendo, aquela arma não estava ali há pouco tempo: ele planejou aquilo caso fosse seguido, eu deveria ficar atento caso ele tivesse mais surpresas.  

Peguei meu celular no porta dólares e procurei algum rastro. O garoto havia deixado pegadas, e eu não sabia se aquilo era bom ou ruim, considerando que ele havia utilizado uma arma de cerco mortífera para me atacar mas resolvi seguir o rastro de qualquer maneira: ele levaria uma surra por aquilo, assim que eu o alcançasse. Depois de alguns minutos de caminhada, eu caí em um buraco.

Eu sei o que você vai dizer: "como, pelas barbas brancas de Júpiter, você caiu em um buraco? Essa é a armadilha mais óbvia que existe". Verdade, mas você não estava no meio de uma floresta escura, contando apenas com a iluminação da lua e de uma lanterna de celular. O buraco era largo, mas não muito profundo, tinha apenas dois metros. Eu sou alto, então sofri alguns arranhões em um susto, mas nada muito grave. Meu celular estava funcionando ainda, então eu escalei o buraco com alguma dificuldade mas consegui sair: meu escudo estava na forma de um relógio de novo,

- HAHAHA! Não acredito que você caiu nessa, era muito óbvia! - Gabriel gritou, do alto de uma árvore. Ele estava usando o elmo da Pretora.

Olhei para o garoto, quase babando de ódio, mas tentei manter a voz controlada:

- Você vai descer dessa árvore calmamente e vai me dar esse elmo, ou eu vou subir e tomar ele de você?

- Ah, não fique tão irritado. Me fala uma coisa, a sua mãe tá solteira? Eu soube que ela leva a família tão a sério que só namorou com o próprio avô, para não ter que sair de casa.

Eu não me segurei. Corri e pulei alto o suficiente para cortar a escalada pela metade. eu não sei se conseguiria repetir aquele feito, mas foi impressionante. Só que o filho de Mercúrio tinha outra armadilha para mim: ele tirou do bolso um pequeno frasco de óleo e jogou na árvore. O líquido escorreu e quando encostou nas minhas mãos, eu caí de costas.

A árvore era alta, tinha cerca de três metros, e eu caí da metade dela, a um metro e meio do chão: ser filho de Júpiter tem algumas vantagens, dentre elas poder levar alguns tombos: o vento pareceu diminuir a velocidade da minha queda, e eu não me feri. Olhei para a copa da árvore, procurando Gabriel, mas ele havia saído de novo. Meu celular estava com a tela rachada, o que me deixou ainda mais irritado mas a lanterna ainda funcionava. Eu queria poder fritar aquele garoto irritante com um raio, mas achava que não seria capaz de convocar um relâmpago em uma noite tão limpa.

Procurei ao redor da árvore por algum rastro, mas não encontrei nada. Andei ao redor da árvore, e acabei tropeçando em um pedaço de madeira, que era outra armadilha: de alguma forma aquilo acionou um mecanismo, e eu fui atingido em cheio na boca do estômago por uma tora de madeira. Caí de joelhos, e lágrimas escorreram dos meus olhos, enquanto eu tentava puxar algum ar.

Depois de alguns minutos, eu me levantei cogitando voltar para o acampamento e chamar reforços: eu estava de folga e mesmo assim, estava ali apanhando pelo acampamento. Mudei de ideia quando vi o elmo no chão: o garoto estava caído a um metro e meio do objeto, todo torto. Tudo indicava que ele tinha caído da árvore, mas eu não me importava com ele, não depois do que ele disse sobre a minha mãe e daquelas armadilhas estúpidas.

Fui até o elmo, apreensivo e abaixei para pegá-lo. Depois de todas aquelas armadilhas, ele teve a ousadia de preparar mais uma, mas eu estava atento quando seus movimentos movimentaram as folhas no chão. Virei rapidamente e transforme meu relógio no escudo, a tempo de evitar a pancada que o garoto me daria com um bastão retrátil que ele tirou do bolso.  

O escudo sequer precisou absorver qualquer impacto: sua superfície tinha uma górgona que causava pânico em quem quer que a olhasse e aquilo foi o suficiente para deter o golpe de Gabriel, que largou a arma, apavorado. Eu bati no rosto dele com o escudo, quebrando seu nariz e o levando a nocaute. Minha vontade era largar ele ali na floresta e torcer para que algo o devorasse, mas eu o levei de volta para o acampamento.

- Atropelaram o rosto dele com uma carroça? - Perguntou o curandeiro de Apolo, na enfermaria.

- Acho que ele caiu de uma árvore. Amanhã, se puder, eu preciso de atendimento também, aproveito e vejo como ele está.

O curandeiro balançou a cabeça afirmativamente, nitidamente desinteressado. Saí da enfermaria e furtivamente entrei no arsenal para devolver o elmo: eu não falaria sobre aquilo para ninguém, e o filho de Mercúrio iria ficar "na minha mão". As habilidades do garoto eram valiosas, e eu usaria aquela situação para causar um pouco de angústia nele, o minimo que ele merece depois dessa noite infernal.

Mas a noite não havia acabado, e aquele luau estaria cheia de filhas de Vênus e diversão: chega de azar e tristeza, eu aproveitaria o resto da noite no luau, bebendo, comendo e rindo com os faunos e as belas campistas, e depois iria ver como consertaria meu celular com a tela rachada.

Spoiler:


Equipamentos:

♦️ {Faca} - Faca forjada de prata pura. Sua lâmina, mede cerca de 26 cm, desenhando letras, quase inelegíveis ''CHB''. É afiada, e certamente, boa para ataques rápidos e ágeis. Tantos experientes, como inexperientes, sabem como manusiar tal arma. (Nível Mínimo 1) [Não controla nenhum elemento] (Presente da Administrção)

AÉGIS: Um escudo retrátil que fica preso no pulso do semideus em forma de um relógio. Quando acionado, ganhará a forma redonda e protegerá todo o torso de seu  portador. Em seu centro, uma caricatura do rosto da medusa foi esculpida, e, mesmo sendo apenas uma caricatura, deixa os inimigos paralisados de medo ao observarem, ficando um tanto atordoados. [PRESENTE DE RECLAMAÇÃO]

Poderes Passivos:

ϟ Antigravidade [Nível 3]: Os céus favorecem a prole de Zeus. Toda vez que estiver em queda livre, este o impede de sofrer maiores danos, o que também o permite dar salto maiores.  


Última edição por Daniel Olivieri em Dom Nov 11, 2018 12:34 am, editado 2 vez(es) (Razão : Faltou Spoiler)
avatar
SPQR

Mensagens : 37

Data de inscrição : 08/11/2018

Localização : Acampamento Meio - Sangue (visitando)


Ficha do Semideus
Vida Vida:
155/190  (155/190)
MP MP:
130/190  (130/190)
Nível Nível: 9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O elmo do mentor. - Missão one post para James Winter. publicado em em Dom Nov 11, 2018 11:07 am



O elmo do
missão one post



Muito bom Daniel! Eu simplesmente adorei a forma como você conseguiu adaptar a missão para sua própria realidade, dizendo que o elmo era de sua pretora e colocando um filho de Mercúrio como o encarregado. Ficou muito bom! Não encontrei erros gritantes, apenas a falta de um ponto aqui ou ali. Continue sempre assim!

Ortografia: 4/5
Criatividade: 5/5
Coerência: 5/5
Ações realizadas: 5/5

+ 200 xp
- 20 ep
+ 100 drácmas

_________________
Hipnos Deuses Menores
avatar

Mensagens : 150

Data de inscrição : 27/09/2018

Localização : Onírico

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O elmo do mentor. - Missão one post para James Winter. publicado em

Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissoes deste sub-fórum
Você não pode responder aos tópicos neste fórum