Heroes of Olympus RPG

Um encontro nas forjas

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 11:01 am


Um encontro nas forjas
E então o dia seguinte havia finalmente chegado.

A gente poderia sair amanhã, certo?

A frase ecoava na cabeça de Cal, que, ainda estava deitado em sua cama com as roupas do baile de inverno. O garoto levantou-se passando as mãos por seus olhos para retirar o excesso de sono (impossível) e caminhou até o banheiro onde tomou um banho de água bem fria.

Vestiu-se de uma camisa acinzentada e calças escuras, novamente com seus chinelos e saiu dali em direção ao refeitório com Fantasma - seu lobo branco - o acompanhando de perto.


O local estava cheio de semideuses tão famintos quanto ele, mas, a pessoa que queria ver não estava ali. Onde ela estará? Perguntou para si mesmo enquanto pegava um sanduíche e caminhava em direção a mesa do chalé de Hefesto, onde Edward comia sozinho.

- Ed? - Perguntou. - Viu a All?

O garoto tinha cara de ressaca, Cal logo imaginou que ele havia bebido muito na noite passada olhou para o lobo com uma expressão de incerteza.

- Ela me disse que ia forjar algumas coisas... - Perguntou em meio a um bocejo.

Cal tocou no ombro dele, fazendo com que as horas de sono fossem recarregadas e ele ficasse mais acordado.

- Valeu, cara. - Disse e se dirigiu para fora do refeitório com seu sanduíche já no fim.

Os campistas - em sua maioria - estavam dirigindo-se para a quadra de Voley, arena e lago. Cal ia a passos firmes até as forjas.

A construção era bem bonita, como as casas de ferreiros dos filmes antigos, simples porém bem elegantes. A porta estava aberta e Cal adentrou o local.

Por dentro pôde ouvir barulho de batidas contra metal... Armas sendo forjadas. Encostou-se no balcão e tocou a campainha, torcendo para que ela não se irritasse por sua visita. Caso ela fizesse isso ele poderia inventar uma desculpa qualquer.
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 12:45 pm

A Manhã Seguinte

O sol mal havia raiado ao céu e Alieen já estava de pé, queria começar a trabalhar cedo para terminar cedo, em seu rosto havia um sorriso atípico para àquela hora da manhã, caminhou até a janela do quarto e olhou o lado de fora do chalé como se seus olhos procurassem por algo ou alguém ‘‘— Se toca garota, ele não dormiu debaixo da sua janela—’’  repreendia-se mentalmente.  Já havia tomado um banho quente e trajava como sempre roupas simples para mais um dia de trabalho. Ainda que fosse inverno dentro das forjas o calor era insuportável, colocou sua mochila nas costas e deixou o quarto, passou pela porta do quarto do seu irmão que estava fechada, com certeza deveria ter chegado com o raiar do sol e estava dormindo, saiu sem fazer barulho para acorda-lo. Do lado de fora ficou parada por alguns minutos olhando o lugar e em sua mente um pequeno filme da noite anterior.

Como não queria perder tempo apenas passou pelo refeitório e comeu algo rapidamente, ainda estava vazio, pois a maioria dos campistas com certeza estavam curtindo suas ressacas em seus chalés.  Depois de sair do refeitório caminhou tranquila até chegar em seu lugar preferido, a forja, as portas ainda estavam fechadas, então Aileen tirou um molho de chaves e abriu as portas, seu olhar percorreu o lugar e rapidamente a menina já adentrava o lugar começando as atividades do dia.  Com certeza o movimento no lugar hoje seria tranquilo na parte da manhã o que lhe daria a chance de adiantar muita coisa. Logo o calor já emanava do interior do local, o barulho do choque dos metais ecoava por todo o lugar e enquanto trabalhava Aileen cantarolava para si mesma a sua música predileta que agora havia se tornado ainda mais especial.

As batidas contra os metais eram intensas, o calor fazia as gotas de suar escorrer por seu rosto, sua face muito branca ficava ainda mais ruborizado devido ao calor, mas a semideusa tinha uma verdadeira paixão pelo que fazia. Mas naquela manhã seu pensamento estava distante e não conseguia se concentrar no que fazia, várias e várias vezes pegou-se pensando em Calvin, tinha até mesmo que interromper seu trabalho tamanha era a distração, o sorriso brotava em seus lábios cada vez que pensava nele e ansiosamente desejava que o dia passasse rápido. ‘‘— Minha mãe estaria rindo de mim agora...—’’   pensava a ruiva enquanto batia seu martelo contra um pedaço de metal, o trabalho no entanto foi interrompido pelo som da campainha, Aileen mergulhou o pedaço de metal novamente na água fria e tirava o avental sujo, mergulhou as mãos em uma vasilha com água e em seguida limpava as mãos em um pedaço de pano branco. Deu alguns passos olhando para o chão enquanto caminhava até o balcão.

— Bom dia... No que posso ajuda-lo? — dizia a jovem enquanto levantava o olhar.

Quando seus olhos verdes vislumbraram quem estava ali, um enorme sorriso tomou conta de seus lábios, não conseguiu se quer disfarçar a surpresa e felicidade em vê-lo, mas de imediato olhou para si mesmo notando que estava com um jeans surrado, uma blusa vermelha e os cabelos presos em um coque ao alto, com vários fios bagunçados. Ele como sempre estava lindo com aquela camiseta acinzentada e calças escurar, notou o lobo ao seu lado e sorriu. Sem pensar muito a jovem apoiou uma mão no balcão e tomando impulso pulou para o outro lado, ficando de frente para Cal.

— Bom dia Cal... Não o esperava tão cedo. — disse um pouco sem graça. — Mas que bom que veio.

A semideusa permanecia o observando em seus olhos e tentando esconder um pouco a felicidade em vê-lo para não parecer tão boba.  Seu olhar pro um breve instante foi em direção ao lobo, era um animal muito bonito, mas não conseguiu olha-lo muito tempo, pois seus olhos teimavam em ficar direcionados para a prole de Hipnos esperando uma resposta.

Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 1:05 pm


Um encontro nas forjas
Quando a garota o viu, sorriu instantaneamente. Cal sabia que também estava sorrindo e ainda mais quando ela pulou o balcão e ficou frente a frente com ele.

Calvin levou de imediato a mão a bochecha dela e fez um movimento circular ali, vendo-a como estava rosada e bonita. Não, estava linda.

—É que fiquei curioso para ver como eram as forjas. —Disse Cal dando uma desculpa esfarrapada. —Ah, esse é o Fantasma. Amigão, diz oi para a All.

O lobo foi até a garota e ergueu sua pata baixando a cabeça em um comprimento que só animais caninos entenderiam.

—Mas então, eu estou aqui e você também. Tem uma forja e muito metal. Que tal me ensinar? —Ele riu para ela lhe roubando um selinho rápido. —Não pense que vai se livrar de mim facilmente.

Olhou para ela ainda sorridente e acariciou o pelo macio de Fantasma enquanto esperava por uma resposta.
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 1:49 pm

A Manhã Seguinte


Ele fica ainda mais belo com aquele sorriso largo, parecia um raio de sol, não estavam muito distante um do outro e ao sentir o toque da mão dele em seu rosto fechou os olhos por breves instantes, apenas concentrando-se em sentir o toque da pele dele a sua, não conteve o suspiro apaixonado e quando abriu os olhos novamente deparou-se com os olhos azuis de Cal e aquele sorriso maravilhoso, a voz dele ecoava por todo lugar e dentro da mente de Aileen que não conseguia parar de sorrir um minuto sequer, ele apresentava seu companheiro, aquele belo lobo de pelagem branca, a ruiva sorrira ainda mais ao perceber o comprimento do canino. A semideusa agachou-se ficando na altura do canino e segurou sua pata, depois levou a outra mão ao topo da cabeça dele lhe afagando.

— Hei Fantasma! É um prazer te conhecer. — A semideusa ergue-se novamente e foi surpreendida pela fala e pelo breve selinho em seus lábios, respondeu então sorridente. — Bom... Há muito trabalho lá dentro, mas prepare-se não é nada fácil... Meu aprendiz.

A semideusa roubou um selinho dos lábios da prole de Hipnos e se afastou novamente pulando para o outro lado do balcão, foi até a ponta e abriu uma pequena portinhola e fez um gesto com mão para que o mesmo a acompanhasse. Não sabia se ele realmente queria aprender aquele velho oficio, mas se fosse para passar mais algum tempo ao lado dele tentaria ensina-lo tudo que sabia, não era lá muita coisa, mas a medida que fosse aprendendo o ensinaria. Assim que atravessaram o balcão já era possível sentir o intenso calor das fornalhas, a semideusa olhou para o lobo e parou bruscamente quase esbarrando novamente com Cal. Ela deu uma gostosa risada e olhou para Cal e para Fantasma.

— Hun... Eu acho que Fantasma vai sentir um pouco de calor aqui, mas eu posso tentar ajuda-lo. — disse a mesma um pouco pensativa.

Ela voltou até próximo ao balcão, e pegou uma vasilha grande, foi até uma torneira e começou a encher a mesma com água fresca e colocou perto de onde ela e Cal ficariam, deu um sorriso satisfeito e colocou a mão na cintura, olhou para os dois e passou a mão na cabeça do lobo novamente:

— Pronto... Se ele sentir muito calor pode fugir para esse lugar e se refrescar, assim não perdemos a presença dele. — a ruiva piscou para o lobo. — Agora você vem comigo, vamos deixar você com cara de ferreiro Cal.

A semideusa apontava a grande sala, com a enorme fornalha e cheia de ferramentas e matais por todos os lados. Estava feliz por estar ali com ele e ainda mais por ele ter demonstrado interesse pelo que ela fazia.


Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 2:01 pm


Um encontro nas forjas
Ela também lhe roubou um selinho, fazendo-o sorri com aquilo. Transformar-se-ia em ferreiro por um dia, só esperava ter mais aulas.

—Claro, mestre. —Ele disse para ela e a viu abrir a portinhola.

Cal adentrou com Fantasma o seguindo de perto até que All pareceu lembrar-se de algo e esbarrou nele. Pegou uma tigela e a encheu de água pondo-a no chão para seu lobo, Cal não pôde deixar de gostar do quão atenciosa ela era.

—Tenho certeza que ele irá agradecer. —Falou e riu.

Os dois caminharam para o coração da forja, onde o calor era intenso e também desconfortável, mas Cal decidiu que ignoraria isso apenas para ficar próximo a ela e também por querer muito ver como as forjas funcionavam. Cara de ferreiro? Cal poderia gostar daqui, de verdade.

Aileen primeiro lhe mostrou algumas das ferramentas que se utilizava para forjar alguma coisa. Cal decidiu ficar com uma marreta média. Ela também lhe deu uma espécie de máscara para que protegesse os olhos, um avental e luvas.

Após está equipado, o garoto sorriu e virou-se para ela.

—Então, como estou?

Riu com a situação e virou-se para a fornalha a sua frente aguardando as ordens de sua mestre.
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 3:47 pm

A Manhã Seguinte


Aileen pacientemente começou a mostrar a forja para a prole de Hipnos, estava empolgada e falava com eloquência sobre as ferramentas, objetos e tudo mais que era usado na forja, mostrou-lhe algumas marretas para ele escolher qual seria melhor para ele trabalhar, a ruiva tinha seu Construction, um presente dado por seu pai, que lhe permitia forjar com maestria, mas riu ao pensar em Cal tentando usa-lo, com certeza não conseguiria manuseá-lo. O calor da forja era intenso e a ruiva sabia que logo incomodaria Cal, mas ele estava tão disposto a aprender que nada comentou, apenas o observou vestido como um ferreiro e sorriu. Aileen se aproximou do moreno e não resistiu, roubando-lhe mais um beijo apaixonado ali mesmo na forja. Foi um beijo breve e Aileen como sempre ainda ficava corada quando o fazia, mas beija-lo com certeza era melhor que forjar cem espadas.

— Bem ... Já lhe expliquei sobre as ferramentas, vamos ao básico, aquecer o metal. Uma barra de aço vai para uma fornalha até atingir cerca de 700 °C. Cada tipo de espada é feito com uma composição de aço diferente. Quanto mais carbono na liga, mais dura será a lâmina, o que aumenta o risco de quebra ao sofrer impactos. — Aileen olhou para Cal e riu — Acho que estou falando de forma complicada para você?

A semideusa voltava a explicar sobre a arte de forjar, sobre os materiais e tudo mais, tinha uma paciência eximia em explicar cada detalhe. A ruiva colocou seu avental e pegou seu Construction e mostrava para Cal como deveria fazer, diferentemente dele Aileen usava apenas as luvas e o avental, não se incomodava com o calor da forja, era concentrada e meticulosa com o que fazia. Depois voltava para o lado de Cal e o voltava a instruir com cuidado como ele deveria fazer com o metal, como aquecê-lo e depois molda-lo.  Realmente não era uma tarefa fácil e prole de Hipnos pôde notar que era exigida muita força física, mas Aileen parecia não se importar.

— Estou feliz por você estar aqui. — disse a jovem ruiva olhando para o semideus. — Muito mesmo.

Aileen puxava uma cadeira e sentava-se de frente para Cal enquanto o observar, tinha um sorriso bobo ao rosto ao observa-lo, gostava de ficar ali parada o olhando, fingia estar observando o que ele fazia na forja e as vezes o corrigia, mas ele era inteligente e aprenderia rápido, enquanto isso aproveitava para ficar o olhando. Tentando disfarçar levantou-se e foi até uma tina que estava com água e puxou algo. Era visível que era um machado, mas ainda estava sendo forjada, a ruiva passou o dedo pelas linhas do mesmo e falou.

— Esse eu estou fazendo para mim, mas ainda está longe de ficar bom. Demora-se muito para conseguir fazer uma boa arma. Por exemplo, uma Katana leva mais de cem horas para ficarem prontas. Acho que estou falando demais. — Aileen riu.

Aileen sentou-se novamente e colocou o machado no colo, ficou apenas observando o semideus e às vezes desviava seu olhar para o lobo branco, que estava ali pacientemente esperando por seu dono.


Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 4:12 pm


Um encontro nas forjas
Ela explicava tudo com exatidão, como se fosse perita naquilo e já trabalhasse com forjas a uns cem anos. Cal sabia que ela não era novata no Acampamento, mas, também não era tão velha por ali. Tentou prestar atenção em todos os detalhes, desde como se batia no metal até onde tinha de bater. O lugar era extremamente quente e ele, em pouco tempo, estava encharcado. Mas pouco ligou para o fato, continuou a bater em um pedaço de prata.

Aileen o olhava atenta para saber se estava fazendo tudo direitinho e ainda o corrigia vez ou outra para saber se tinha feito um bom trabalho. Seus músculos doíam do esforço físico que estava fazendo mas ele ignorou a dor e continuou a bater.

A garota o mostrou um machado que estava forjando. Ela realmente tinha uma incrível habilidade para forjas, o material estava muito lindo e bem trabalhado, pelo menos na opinião de Cal.

O material que estava batendo estava totalmente do machado benfeito que ela havia forjado. Era – no início – para ser uma espada, mas, quando colocou o metal na água viu que estava praticamente torta. Ela lhe lembrava a espada do digimon das sombras e ele se sentiu dentro do Digimundo.

—Acho que ainda tenho muito a aprender. —Falou com um sorriso fraco estampado em seu rosto.

Colocou a espada em cima de uma espécie de mesa retirou sua máscara pendurando-a em seu pescoço e pegou a garota pela cintura dando-lhe um beijo demorado.

—Adorei este lugar, sabia?
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 4:44 pm

A Manhã Seguinte


Aileen observava o trabalho de Cal e era nítido que o calor o castigava, mas o empenho dele em aprender era louvável e a ruiva esforçava-se para ensina-lo. Ninguém aprenderia a forjar do dia para a noite, a não ser quer fosse um filho de Hefesto como ela ou Edward, não sabia se ele queria realmente aprender ou se queria ficar ali com ela, independente disso achava bom, pois estaria ao lado dele Cal por mais tempo. Para um primeiro dia de trabalho já estava bom, e pelo tempo que ele estava ali trabalhando tinha noção que seus músculos muito provavelmente estariam fatigados e doloridos. A ruiva, porém nem precisou falar para que ele parasse, o moreno o fez por conta própria, colando a espada que ele tentava criar ao lado.

Sabia que ele deveria estar cansado, a ruiva levantou-se deixando a peça que forjava de lado, iria buscar um pouco de água para ele quando sentiu as mãos dele enlaçaram a sua cintura e a puxaram para perto dele. Não ofereceu resistência, apenas deixou-se ir, ele havia retirado máscara e colocado no pescoço, a ruiva já sorria apenas de senti-lo tão próximo e apenas fechou os olhos esperando o toque dos lábios dele, os braços da ruiva envolveram o pescoço do semideus enquanto se beijavam sem pressa. Aillen sentia como se atingisse o paraíso cada vez que o beija e desejava que durasse para sempre, pois estar com Cal era a melhor coisa que podia acontecer, ao findar do beijo a semideusa abria os olhos relutante enquanto ele falava:

— Eu também adoro esse lugar. Ainda mais com você aqui. — dizia com um largo sorriso no rosto.

Quando terminou de falar, soltou-se dos braços de Calvin, rindo, caminhou até o outro lado da forja e buscou um copo grande com bastante água e depois voltou e o entregou para o semideus, que estava todo suado devido ao calor da forja.

— Você precisa se hidratar, aqui é muito quente para quem não tem o costume. Preciso cuidar de você. — dizia com um tom brincalhão.

A semideusa olhava para fora tentando precisar as horas, tinha noção que a manhã já estava quase no fim e logo chegaria a hora do almoço e provavelmente Cal iria embora. Só de pensar que ele não estaria mais logo fez o coração de Aileen bater mais forte, sentia-se boba, pois sabia que ele estaria no acampamento, apenas alguns metros.  Não poderia passar o dia todo com ele por mais que essa fosse a sua vontade.



Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 4:58 pm


Um encontro nas forjas
Cal bebeu o copo de água como se houvesse passado dias e dias preso no deserto. Aquele lugar era extremamente quente e ele desejava de tudo que tivesse aqueles vinte litros de água só para si. Viu All olhando para o lado de fora e imaginou que aproximava-se do horário do almoço.

—Deixarei que cuide de mim, mestre. —Riu e lhe roubou um selinho. —O que acha de almoçarmos juntos? Poderia pegar uma roupa do Ed emprestada e tomar um banho, acho que as pessoas não iriam me dar almoço se eu entrasse assim no refeitório.

O garoto fitou Fantasma e fez um gesto para que o lobo se aproximasse, o afagando o pelo e aguardando a resposta da garota. Será que ela aceitaria? Será que levaria um cara ao seu chalé o conhecendo a apenas um dia? Ele não tinha segundas intenções, sabia que isso poderia passar pela cabeça da garota, mas realmente só queria passar o dia com ela.
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 5:29 pm

A Manhã Seguinte


Aileen riu ao ouvir as últimas palavras do semideus, olhou para si mesma e não estava muito diferente dele, havia fuligem em todo seu corpo, seus cabelos estavam bagunçados e estava cheirando a metal. A ruiva encheu o copo de Cal novamente imaginava que ele ainda estaria com sede e enquanto fazia isso percebeu que Fantasma se aproximava. A prole de Hipnos afagava o lobo e a ruiva fez o mesmo, enquanto olhava para o moreno, seu sorriso era radiante diante da proposta que ele havia feito, seu olhar tinha um brilho único e não conseguia se quer disfarçar.

— Hun... Claro que podemos. Ed deve ter algo que te sirva e eu também preciso tomar um banho. — a ruiva afastava-se e abria os braços mostrando que estava suja. — Acho que nós dois passaríamos fome.

Aileen já se afastava de Cal e começava a arrumar as coisas para deixarem a forja, organizava as ferramentas, os metais... Provavelmente não voltaria na parte da tarde, Ed poderia cuidar de tudo sozinho naquele dia. A ruiva era rápida para organizar tudo e em um instante tudo já estava pronto para saírem, sentia dentro de si uma pontinha de ansiedade por aquela tarde e dia, não tinha nada em mente, queria apenas que o dia desenrolasse normalmente, como aconteceu no baile. Quando tudo estava pronto a semideusa juntou suas coisas e olhando para Cal falou de forma displicente:

— Que tal se passássemos o resto da tarde juntos? Mas não aqui. Acho que Ed pode cuidar de tudo aqui sem mim hoje. — dizia e depois ria.

Ficou parada diante de Cal e o fintou por alguns instantes e depois carinhosamente ela se aproximou e o beijou com carinho e sem demora com o se não tivesse pressa de sair.  O beijou até perder o folego e somente então findo o beijo e esperava a resposta dele.


Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 6:24 pm


Um encontro nas forjas
O garoto tomou seu segundo copo de água e a olhou concordando com a ideia, que para falar a verdade, era seu planejamento.

—Claro que sim. —Falou sorrindo.

Olhou Aillen guardando as coisas que tinham usado e quando ela terminou, tomou sua mão e saíram do Bunker 9.

O caminho até o chalé de Hefesto foi breve e sem demora, andaram conversando cobre coisas aleatórios como: o céu está bonito hoje, o povo está agitado, etc..

Quando chegaram a fachada da casa de All, Cal soltou sua mão deixando-a livre para que abrisse a porta. Estava um pouco constrangido por entrar no chalé dela tendo conhecido-a a tão pouco tempo mas tampouco iria desistir, afinal de contas, já estava ali.

Agachou-se frente a Fantasma e disse:

—Você fica aqui, não quero que suje o chalé com pelos... —Após falar acariciou o lobo. —Bom garoto.

Sorriu para ele e voltou a olhar para All.
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 7:10 pm

A Manhã Seguinte


Caminharam de mãos dadas pelo acampamento, Aileen nem se importava se iriam comentar, apontar, alias pouco se importava com o resto do mundo naquele momento, tinha tudo que mais queria e precisava. A cada instante que ficava ao lado dele tinha mais e mais certeza que aquilo não era uma simples atração e começava a admitir para si mesma que estava apaixonada por Cal. Mas preferia manter segredo, tinha medo que o semideus a entendesse de forma errônea, afinal não fazia nem 24 horas que havia se conhecido e já estava cogitando na possibilidade de estar apaixonada.  Conversava descontraidamente, falavam de assuntos que para muitos poderiam parecer bobagens, mas para os dois fazia total e completo sentido.

A caminhada havia sido mais curta que o de costume, por um instante Aileen tinha a sensação que tudo se tornava mais próximo quando caminhava com Cal. A ruiva tomou a frente abrindo a porta do chalé, assim que entrou percorreu o olhar pelo lugar e constatou que era digno dos filhos de Hefesto, estava uma bagunça, pedaços de metais para todos os lados, cadernos com milhões de anotações, equipamentos desmontado para todos os lados, a menina respirou fundo e olhou por cima do ombro enquanto notava Cal conversando com Fantasma, apenas cruzou os dedos torcendo para que ele não reparasse na bagunça do lugar.

— Espero que você não repare na bagunça, mas é que eu e o Ed sempre trazemos serviço para casa. — disse um pouco sem graça.

Assim que o moreno entrou a semideusa fechou a porta e olhou para um tanto sem graça, pois só então havia se dado conta que estavam os dois sozinhos em casa, os olhos verdes de Aileen fintou os azuis de Cal enquanto suas bochechas estavam  rubras:

— Bem... Vou achar algo do Ed para você vestir. — disse um pouco tímida, mas ainda assim sorrindo.

Largou a mochila pelo chão mesmo e foi até uma pilha de roupas limpas onde procurou algo que Cal pudesse vestir e encontrou, logo voltando e entregando nas mãos de Cal. Em seguida o guiou até o banheiro onde ele poderia tomar seu banho e trocar-se. Era estranho tê-lo ali, mas ao mesmo tempo era bom e tentava agir da forma mais natural possível para que ele sentisse a vontade e menos constrangido, queria que  ele sentisse bem e se esforçaria ao máximo para isso.


Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 7:47 pm


Um encontro nas forjas
Aileen conduziu Cal para dentro do chalé lhe pedindo para não notar a bagunça, que, na opinião de Cal, nem estava tão grande. Proles de Hipnos dormiam demais para arrumar qualquer coisa, era um milagre sempre terem roupas limpas.

Caminhou sem jeito percebendo que ela também estava sem jeito e quando ela disse que iria buscar roupas limpas, aproveitou e foi tentar encontrar o banheiro, sem sorte. A configuração do chalé não era a mesma e por sua sorte All voltou a tempo com uma camisa preta e uma calça escura. Parecia já conhecer seu gosto.

Ela lhe mostrou onde o banheiro ficava e Cal entrou ali e despiu-se tomando seu banho frio para livrar-se do calor. Chegou a demorar uns quinze minutos ali e então saiu do box vestindo as roupas de Ed.

—Acha que ficaram boas? —Perguntou a All.

Olhou para ela com um sorriso bobo e a puxou para um abraço em seguida dando-lhe um beijo.

—Agora estou cheiroso. —Sorriu.
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 8:26 pm

A Manhã Seguinte


Enquanto Cal tomava seu banho Aileen correu para o quarto, pela primeira vez ao abrir a porta do armário chegou a conclusão que não tinha nada para vestir. Sentou na beirada da cama e ficou procurando o que vestir. A ruiva balançou a cabeça e deu de ombros e chegou a conclusão que tamanha preocupação era desnecessária, encontrou uma blusa lilás de mangas longas e mais quente, um jeans escuro, precisava apenas tomar um bom banho e estaria pronta. Quando pensou entrar no banho se deu conta que Cal já havia terminado e então voltou correndo para onde ele estava. A roupa havia caído como uma luva podia sentir o perfume que exalava dele de longe, como sempre trazia ao rosto aquele sorriso que a cativava e era irresistível, não tinha nem palavras e por um breve instante viajou em seus pensamentos, acordando somente com o som da voz dele.

— Ficaram ótimas e você está maravilhoso com elas. — dizia encantada a ruiva.

Quando fez menção em se afastar apenas sentiu o puxou e os braços do semideus a envolvê-la daquela forma tão acolhedora, ao mesmo tempo em que seus lábios se tocavam novamente, em um beijo carinhoso, mas curto, pois a jovem se afastava um pouco e falava rindo.

— Eu estou suja Cal e vou te sujar. Vou tomar um banho e não demoro, não fuja mocinho, logo estarei de volta. — Aileen se soltava dos braços de Cal e olhava para os lados. — Acho que você pode se sentar ali enquanto eu me arrumo não demoro.

Rapidamente a semideusa dirigiu-se ao seu quarto, em seguida despiu-se e tomou um banho quente para relaxar e lavou os cabelos, acabou demorando um pouco mais do que desejava, mas logo já estava vestida e perfumada como sempre, o cheiro de jasmim tomou conta do quarto rapidamente, saiu com os cabelos molhados mesmo. Lembrou-se de pegar um casaco, pois ainda era inverno e sentia frio, muito frio. Agora se sentia digna de estar ao lado de Cal, por alguns instantes ficou o observando em silêncio, mais uma vez sentia-se dentro de um sonho e se realmente fosse não queria acordar nunca mais. Fez algum barulho para chamar a atenção dele e não o assustar, com um sorriso bobo a ruiva falava:

— Como estou?  Agora você pode me abraçar o quanto quiser. — dizia sorridente.

A ruiva estava de pé esperando a resposta do semideus, um pouco receosa, sabia que tinha um jeito meio largado de se vestir, mas desejava de coração que ele gostasse. Sabia que ele não ligava para essas coisas, mas ainda assim se preocupava, queria que ele a achasse bonita sempre. Enquanto esperava a resposta dele se deu conta de que iriam almoçar juntos e provavelmente juntos , Aileen ficou um pouco corada olhou para o lado.

— Cal ... Você sabe que se chegarmos juntos e de mãos dadas no refeitório todo mundo vai notar e falar. Não que eu me importe com isso... Pouco me importa o que eles falam, mas temo que algum comentário maldoso sobre nós.  — Aileen parou com medo de ter falado algo que magoasse Cal. — Esquece. São bobagens minhas. Se quiserem falar que falem.



Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 8:46 pm


Aceita?
Agarota estava totalmente linda, seus cabelos ainda estavam molhados e isso acentuava ainda mais sua cor. Vestia-se com uma blusa lilás e isso realçou a porcelana de sua pele. Cal imediatamente levantou-se e foi ao encontro dela absorvendo seu perfume de jasmim.

—Você sempre está linda, amor. —Sorriu.

Era a primeira vez que chamava ela por aquele apelido fofo e temia que ela não aprovasse. Ouviu com atenção o que ela falara a seguir, sobre o refeitório e sobre o que iriam falar sobre eles dois. Realmente ela tinha razão, se conheciam a pouco tempo e por mais que Calvin não ligasse muito para o que as pessoas falassem, temia o que poderia surgir no meio dos boatos.

—All... —Ele falou abaixando a cabeça. —Temo pelo que possa pensar sobre mim mas... Eu gosto muito de você, pode parecer loucura, as pessoas podem falar, o mundo vai saber e um dia todos esqueceram porquê o esquecimento é inevitável e o sol um dia irá transformar a única terra que chamamos de nossa em pó e eu não ligo porquê eu gosto de você, muito mais que isso, eu te amo...

Cal soltou as mãos dela e se ajoelhou, apoiando-se em seu joelho direito, ainda olhava para baixo com os dedos das mãos entrelaçados e a cabeça a mil por hora mas, nem a cabeça acompanhava o ritmo de seu coração.

Ele ergueu as mãos e pegou uma das dela entre a sua retirando um anel do bolso de trás de sua calça emprestada.

—Forjei esse anel hoje, com você. Tive de ser rápido e discreto, não ficou bom e muito menos bem trabalhado mas juro que foi o meu melhor... —Ele sorriu fraco para ela e então perguntou. —Quer namorar comigo?

[Leia ouvindo aqui. ]
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 9:29 pm

A Manhã Seguinte


Estava diante de Cal com a cabeça um pouco baixa, quando ouviu a primeira resposta acompanhada da palavra amor, sorriu para si mesma, mas ainda assim nada disse, talvez fosse um engano ou algo assim. Seus olhos encaravam os azuis dele, mas notou quando o semideus abaixou a cabeça diante de suas palavras, seu coração bateu apertado e julgou que havia falado demais e o magoado, fechou os olhos amaldiçoando-se naquele momento por ter dito tais palavras, mas a voz de Cal serena como sempre começou a se espalhar pelo lugar. A medida que ele falava Aileen sentia seu coração bater mais rápido como na noite anterior e por mais que tentasse conter o sorriso não o podia, principalmente quando ele finalizou a frase.  As únicas palavras que ecoavam em sua mente naquele instante era o ‘‘ Eu te amo’’, novamente foi tomada pela sensação de não ter palavras por mais que desejasse dizer algo.

Quando pensou em finalmente dizer alguma coisa o semideus novamente a surpreendia e ajoelhava-se diante da ruiva, com aquele jeito meigo de olhar que a encantava cada vez mais, Aileen não conseguia dizer nada, mas trazia um sorriso sincero no rosto. Quando Cal tomou suas mãos podia notar que as mesmas estavam frias e até mesmo um pouco tremula, a ruiva não conseguia precisar o que sentia, era um misto de felicidade e medo que era uma delicia de sentir, seus olhos o acompanhavam sem se quer piscar.  A prole de Hefesto não era do tipo emotiva, muito pelo contrario, porém aquele semideus havia abalado suas estruturas totalmente e quando viu o anel que ele mesmo havia feito acompanhado do pedido de namoro a semideusa sentiu os olhos marejarem de lágrimas, não de tristeza, mas de felicidade que se quer cabia dentro de si mesma.

— Calvin... É o anel mais lindo do mundo. Nem mesmo meu pai faria algo tão belo. — a ruiva fez uma pausa tentando respirar melhor. — Claro que eu aceito namorar com você. Eu só quero ficar com você e para sempre. Pode parecer loucura, mas eu quero ficar com você para sempre.

Mesmo depois de tudo que ele havia dito Aileen temeu que ele não entendesse as suas palavras e achasse que ela já estava indo rápido demais, na verdade a ruiva não conseguia pensar, estava feliz demais para se preocupar com alguma coisa.

[ Leia ouvindo aqui ]

Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 10:00 pm


Um encontro nas forjas
A garota aceitara seu pedido e quando ouviu a resposta o garoto pôs o anel no dedo dela beijando-a em seguida. Levantou-se e depositou um beijo em seus lábios da garota. Da sua garota. E por um tempo que pareceu parar os dois ficaram apenas abraçados, sentindo um o perfume do outro.


O garoto segurou firmemente a mão de All e em pouco tempo saíram do chalé, daquela mesma forma, em direção ao refeitório com Fantasma os seguindo de perto.


Como a prole de Hefesto havia alertado, muitos campistas os ficaram fitando, mas, agora pouco importava. Estavam juntos, oficialmente juntos e as pessoas poderiam falar, o quanto quisessem que eles não iriam importar-se, ou, pelo menos, ele não iria.

Quando chegaram no refeitório, Cal a puxou para a mesa do chalé de Hipnos, entrar no chalé de Hefesto apenas com a filha dele lá dentro já era uma grande afronta a ele.

Cal desejou um prato de macarronada com almondegas e viu a garota escolher o seu, juntos caminharam até a fogueira para fazer suas oferendas.

—Para Hefesto e Hipnos. —Falou e sorriu para All.

Esperou a garota fazer sua oferenda e voltaram para a mesa do refeitório, sentando-se lado a lado.

—O primeiro dia de muitos juntos, não é? —Ele sorriu e beijou sua mão.
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Sab Set 06, 2014 10:35 pm

A Manhã Seguinte


Aileen nunca foi do tipo de garota que acreditava em contos de fada, tão pouco tinha romantismo dentro de si, seu jeito rude espantava todos os garotos que conheceu. Nunca havia pensando que um dia poderia se apaixonar por alguém e agora estava ali, com Cal a sua frente que é tudo que poderia desejar, fazendo juras de amor a ela assim como ela fazia a ele. Talvez agora conseguisse entender o que sua mãe sempre falou, agora entendia o sorriso bobo que ela tinha ao rosto ao falar de seu pai e compreender tantas outras coisas que ela simplesmente ignorava.  Beijaram-se e se abraçaram ternamente e naquele instante nada mais existiu além da presença dos dois, nem mesmo o tempo, Aileen sentia o perfume gostoso que vinha de Cal e teve certeza que tudo que precisava era estar nos braços dele.

Mas o tempo ainda continuava e trouxe ambos a realidade, Alieen sentiu o semideus segurar firme em sua mão e ela fez mesmo, caminharam pelo acampamento assim e nem se importava com os olhares, buchichos, estava feliz demais para se importar com pouca coisa. Mas nada foi mais impactante do que a chegada dos dois no refeitório, a ruiva ignorou a todos pois só tinha olhos para o seu namorado. Seguiu com ele para a mesa do Chalé de Hipnos, havia percebido que Ed não estava lá e para evitar mais conversar achou melhor sentar-se com ele lá.  Os pedidos foram parecidos, mas não iguais, depois de tanto trabalho desejou um bom prato de lasanha, mas antes de qualquer coisa tinha algo a fazer.

— Para Hipnos e Hefesto. — Falou a ruiva e depois sorriu para Cal ainda a beira da fogueira.

Agora assim poderiam sentar-se para comer, ficou bem ao lado dele, notou ainda alguns olhares e tinha certeza que sua felicidade despertava a inveja de muitos ali, não iria perder seu tempo com tais coisas, apenas sorriu para Cal e o respondeu.

— Com certeza meu amor... O primeiro de muitos. — dizia entre sorrisos. — Obrigada meu amor por me fazer tão feliz.


Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Dom Set 07, 2014 10:51 am


Um encontro nas forjas
Ao ouvir as doces palavras de All, o garoto não pôde deixar de sorrir e no mesmo instante a beijar. Foi um beijo doce como sempre e lento, como de costume. Ambos já haviam se adequado aquele ritmo, sem pressa e sem vontade de ver o amanhã, apenas o agora. Pelo menos quando estavam juntos. Poderiam até falar que estavam indo com pressa ou coisa do tipo, mas realmente Cal não ligava para isso, para quê se preocupar? A vida é plena, para aqueles que sabem aproveitar.

Quando pausou o beijo, com selinhos, deu outro de seus sorrisos para All. Era bom sorrir e principalmente ver o sorriso refletido nos lábios dela.

—Enquanto estivermos juntos, quero que seja a pessoa mais feliz do mundo. —Ele acariciou a bochecha dela apertando de leve, sem machucar.

O garoto terminou de comer e em seguida olhou novamente para a All.

—O que acha de irmos andar um pouco a cavalo? Ouvi falar que nos estábulos não tem só pégasos. —A olhou aguardando uma resposta.

Fantasma o surpreendeu subindo em cima de si pedindo comida, o que fez o garoto rir. Como poderia esquecer a comida de seu lobo?

—Tudo bem... Hm... Uma ração caprichada e um grande pedaço de osso.

Uma tigelinha se materializou na mesa e ele a pôs no chão, fazendo seu lobo lhe dar uma lambida em agradecimento e começar a devorar tudo.
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Dom Set 07, 2014 11:48 am

A Manhã Seguinte


Aileen fechou os olhos enquanto sentia os doces lábios de Cal aos seus, beija-lo era como estar por breves instantes nos Elísios, não tinham pressa e nem preocupação e podiam desfrutar daquele gesto sem medo. Aquele era o primeiro beijo em público dos dois, mas All nem se importava, seu coração estava inundado de felicidade para se preocupar com tais trivialidades, tinha apenas que se concentrar em dar atenção a Cal. A ruiva sorria apaixonadamente e jamais se imaginou vivendo momentos como aquele, a prole de Hipnos literalmente era um sonho e queria viver esse sonho para sempre.  Olhou profundamente os olhos azuis do semideus e o brilho que existia nele era único, capaz de fazer Aileen se perder para sempre e um pouco boba por esse efeito respondeu:

— Eu já sou o ser mais feliz do mundo Cal só por estar com você. Não preciso mais do que isso. — disse com um sorriso bobo nos lábios.

Depois de mais algumas trocas de juras de amor Aileen deliciava-se com a comida, não era como as outras meninas que se preocupavam com o que comer e que tanto comer, precisava matar sua fome e deliciou-se com um belo prato de lasanha. Revirou os olhos sentindo-se satisfeita e depois deparou-se com Cal a observando com aquele mesmo sorriso lindo de sempre, mas antes que ela fizesse qualquer coisa Fantasma subia a mesa reivindicando seu almoço. A ruiva riu para o lobo e levou a mão a pelagem branca e macia do animal, Aileen sempre gostou de bichos e a doçura do lobo a cativava:

— Você também precisa comer bonitão. — dizia a semideusa. — Bom depois que nosso amigão comer podemos ir andar a cavalo sim amor, acho que vou adorar.

Enquanto esperava o lobo comer a ruiva encostou sua cabeça no ombro de Cal em um gesto carinho enquanto acariciava a mão dele delicadamente, em seu rosto havia um sorriso tranquilo e seu rosto era sereno, apenas observava o lobo comer e aproveitava a presença de seu amado ali ao seu lado. Por um instante teve a curiosidade de olhar as pessoas ao redor, alguns estava olhando sem entender e outros com espanto, Aileen apenas riu e aconchegou-se mais no ombro de Cal.

Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Dom Set 07, 2014 12:07 pm


Um encontro nas forjas
Não por querer, mas estava tão aconchegante que Cal começava a pegar no solo. All havia encostado a cabeça em seu ombro e também fechara os olhos. Se fantasma houvesse demorado um pouco mais para comer, o garoto raciocinara, ambos adormeceriam ali.

Quando seu lobo terminou sua refeição, Cal levantou-se com cuidado segurando na mão de Aileen. Era muito bom estar com ela e a cada segundo que se passava tinha mais certeza disso. Caminharam até os estábulos onde encontraram alguns cavalos. Cal pediu para que a garota aguardasse enquanto ele pegava dois dos animais que ali estavam.

Escolheu um frísio negro e uma bela quarto de milha acinzentada. Os conduziu até onde a garota estava.

—Pode segurá-los enquanto pego as celas? —Sorriu para All.

Cal voltou aos estábulos e pegou duas celas, esporas, a barriguela e o bavete. Conseguiu arrumar ambos os cavalos e ajudou a All montar na quarto de milha.

—O nome dela é Prata. —Sorriu fazendo carinho no animal.

Em seguida foi até o outro cavalo e montou.

—Então, pronta?
copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Dom Set 07, 2014 3:35 pm

O Passeio


Enquanto Fantasma tinha seu banquete a prole de Hefesto preguiçosamente ficava aconchegada em seu namorado, mesmo com os olhos fechados tinha um sorriso bobo em seus rosto e aquela sensação boa que somente tinha quando estava com ele nunca passava.  Enquanto seus olhos mantinha-se cerrados sua imaginação ia longe dali, fantasiava e planejava o resto da tarde, um passeio a cavalo, depois parariam em algum lugar, poderiam observar o céu juntos, ver os desenhos formados pelas nuvens. A ruiva suspirou apaixonadamente como já havia feito tantas vezes nesse dia, mas pouco se importava se pensariam que ela uma boba ou algo assim, porque a única pessoa na face da terra com quem ela se importava ao seu lado.

O lobo branco não demorou com seu almoço e logo ela e Calvin saiam de mãos dadas pelo refeitório como entraram, caminhavam despreocupadamente, rindo e conversando, podia notar Fantasma ao lado deles e brincava com o lobo algumas vezes até chegarem ao estabulo. Aileen ficou esperando do lado de fora junto do novo amigo e brincava com ele até que Cal chegou com os dois cavalos, um frísio negro e uma bela quarto de milha acinzentada, a ruiva sorriu ao ver os dois animais e sua primeira reação foi logo acariciar os dois animais. Assentiu positivamente com a cabeça aos dizeres e segurou os dois animais enquanto ele buscava as celas e tudo mais que precisavam.

Calvin arrumou os cavalos habilmente e logo estavam prontos para o passeio, cordialmente ele a ajudou a montar na bela quarto de milha que se chamava Prata, Aileen logo sorriu, pois adorava nomes de metais ou pedras preciosas e sua mãos deslizou pela crina do animal carinhosamente:

— Prata é um lindo nome. — disse a semideusa ainda acariciando o animal. — Quando quiser meu amor... Já estou pronta.

Aileen não era uma eximia amazona, mas sabia se virar bem em cima de um cavalo, sua postura era esguia e segura, e os fracos raios de sol daquele principio de tarde de inverno tocavam seus cabelos vermelhos que ficavam ainda mais reluzentes e vivos.  Prata se mostrava encantadoramente dócil o que agradou a semideusa que fazia carinhos no animal enquanto esperava pelo belo Calvin.

Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Dom Set 07, 2014 4:41 pm

O Passeio


A ruiva não se lembrava da ultima vez que havia estado tão feliz em sua vida, ambos trotavam em um passeio pelo acampamento, tinha que reconhecer que nunca havia sido tão bom passear por aquele lugar. Mesmo sendo uma de tarde inverno tudo parecia muito mais bonito e ensolarado, era estranho, mas era como se a vida de Aileen tivesse ganhado outras cores outros tons e saído daquela escala de cinzas que estava tão habituada, o acampamento já não parecia ser um lugar tão ruim assim.  Logo deixaram a parte comum do camping e passeavam pela floresta, o semideus sempre muito atencioso logo indagou se ela gostava do lugar e Aileen prontamente respondeu.

— Gosto sim...  Quando eu era mais jovem minha mãe me levava na casa dos meus avós na Irlanda e lá as florestas eram meu passeio predileto. Mas as florestas de lá são diferentes das que temos aqui, tem algo de especial... Algo de mágico. — riu ao concluir sua frase.

Continuaram passear tranquilamente, Aileen enchia seus pulmões de ar aproveitava para relaxar, coisa talvez que nunca tinha feito desde que havia chegado ao acampamento, talvez por pirraça por não querer estar ali, talvez por ter um senso de responsabilidade grande demais, não sabia ao certo, mas o fato que é que Cal havia dado leveza a sua vida e seus problemas agora pareciam mais fáceis de suportar.  Logo alcançaram a praia por onde cavalgaram tranquilos, Cal a guiava até uma parte mais alta do lugar e quando ele encontrou o que procurava desceu do seu cavalo e em seguida a ajudou a amarrar sua montaria, antes de se afastar da égua Alieen a acariciou.

Cal havia a levado para a beira do pequeno penhasco, não era muito alto, mas poderia ver o por do sol de uma vista privilegiada.  O semideus tirava suas sandálias para Alieen sentasse, a garota riu, logo ela que nunca se importou de sujar suas roupas, mas nada falou, apenas sentou-se e assim que o moreno sentou ao sei lado enlaçou seu braço o puxando para mais perto de si. A brisa era fria e forte, o que fazia os cabelos da ruiva balançarem ao sabor do vento.  Aproximou seu rosto do rosto do garoto e o acariciava apenas com a ponta do nariz e depois depositava um beijo em sua bochecha enquanto ele falava:

— Pra mim é o segundo momento mais belo do dia, o primeiro é o nascer do sol. Se eu pudesse apreciaria todos os dias esses dois momentos. — Aileen olhou para Cal e mordeu o lábio inferior. — Mas com você qualquer hora do dia é mais bonita. — riu a jovem


Thanks Thay Vengeance @ Cupcake Graphics
Aileen Ní Chonaill Feiticeiros de Circe
avatar

Mensagens : 105

Data de inscrição : 24/08/2014

Localização : Forjas


Ficha do Semideus
Vida Vida:
370/370  (370/370)
MP MP:
300/370  (300/370)
Nível Nível: 37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Qua Set 10, 2014 8:57 pm


Um encontro nas forjas
As palavras nunca saíam como Cal esperava, não podia fazer nada, não nascera com o dom de domá-las, elas sempre saíam conforme sua necessidade de dizê-las e nem sempre se era de forma tão bonita quanto a que a garota a sua frente fazia.

Ele não tinha respostas para o que lhe havia sido dito, apenas compartilhava da mesma opinião: queria estar todos os dias ao lado dela, sem exceção. Não entendia como em tão pouco tempo poderia ter se apaixonado daquela maneira. Sim, apaixonado.

Cal pôs a mão sob a dela e a acariciou por um tempo até que olhou para a garota e depositou em seus lábios um beijo moderadamente demorado e doce como as nuvens do céu pareciam ser.

O garoto passou um tempo olhando para ela e logo em seguida conjurou um violão e começou a tocar uma múscia que ele adorava, não sabia se ela iria gostar mas valeria a pena tentar.

—We'll be counting stars, yeah we'll be counting stars...

O garoto continuou no decorrer da música dedilhando os acordes, sempre olhando para ela e sorrindo quando possível. Ele a amava e queria que ela apenas soubesse disso, tinha a feito uma promessa e iria cumpri-la.

—I feel something so right...Doing the wrong thing...I feel something so wrong...Doing the right thing...Você não me mata, me faz sentir mais vivo...

Após falar a tal frase, ele aproximou-se dela e lhe depositou mais um beijo em seus lábios, dessa vez demorado como nenhum dos outros havia sido.

—All... Estou completamente apaixonado por você...

[Leia ouvindo Aqui.

copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em em Qua Set 10, 2014 10:18 pm


Um encontro nas forjas
As palavras dela fizeram coração do semideus enfim acalmar-se e ter certeza de que tudo aquilo estava valendo a pena. Ele sabia que ela não era como as outras, soube desde o primeiro momento que a viu e não seria agora que mudaria de ideia, por quê mudaria?

O garoto passou seu polegar pela bochecha da prole de Hefesto apenas observando seu rosto, seu sorriso era belo. Não. Tudo nela era belo. Os olhos, o sorriso, os lábios, tudo nela o lembrava uma noite de verão, ou melhor, de inverno. Olhando para as estrelas, quando ela havia lhe falado sobre Antares e Sírius...

Ele deitou-se no colo dela e olhou para o céu. Não era tão tarde assim mas as estrelas já começavam a surgir no céu.

—Mo? O que acha de vermos como estão nossas estrelas hoje?

Ele sorriu para ela ao falar e ficou assim, apenas a observando por um tempo até que a mesma o respondesse.

copyrights for blackpool
Calvin Sprouse Filhos de Hipnos
avatar

Mensagens : 81

Data de inscrição : 03/09/2014

Idade : 21

Localização : refeitório q


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/160  (135/160)
MP MP:
120/160  (120/160)
Nível Nível: 6

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Um encontro nas forjas publicado em

Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissoes deste sub-fórum
Você não pode responder aos tópicos neste fórum