Heroes of Olympus RPG

Roda de Fogo- Missão One-post e interna para Johnny Storm

Ir em baixo

Roda de Fogo- Missão One-post e interna para Johnny Storm publicado em em Seg Set 01, 2014 2:46 pm



Roda de Fogo

Boa sorte corujinha






Íxion, o rei dos lápitas, cometeu dois crimes famosos. Primeiro matou o próprio sogro, jogando-o em uma fogueira. Depois, foi responsável por uma ofensa ainda mais terrível: Tentou seduzir Hera. Dita a lenda que a recatada rainha dos deuses não cedeu aos seus avanços, mas a mera intenção de Íxion foi suficiente para condená-lo a uma eternidade de dor. Esta punição seria aplicada ao filho do poderoso Deus Hades, para que o mesmo possa se sentir satisfeitos no mundo submerso. Tudo começa num dia claro onde Johnny havia retirado para descansar e poupasse da  dura meta de treinos que todos os dias o acampamento meio sangue proporciona. Deitado debaixo de uma arvore com um par de fones o tal de repente sentia aquele chão esquentar e no mesmo minuto em que percebera o próprio se levanta e começava a se coçar. Nos braços surgiram uma madeira em que acabou puxando seu corpo para trás formando uma roda gigantesca. O chão que estava todo gramado queimou assim aparecendo novas faiscas de fogo e um cheiro de enchofre surgir.  E agora o que fará o filho de Hades?




Diretrizes da Missão:
Pontos obrigatórios

• Narre um breve prólogo, relatando o que o personagem fazia antes de ver se amarrado na roda.

• Vai usar Armas? Poderes? Tudo em spoiler se não perderá pontos.

• Erros não serão tolerados.

• Finalize a missão como preferir. E ela sendo One-Post relatará num único.  


Regras

• Prazo de postagem: 15 dias; se precisar estender o prazo, contate-me por MP;

• Não utilize cores que atrapalhem a leitura do post;

• Poderes e armas em evidência no final do post como dito acima.

• Seja criativo;





• Coded by: Sugar Avatars •
avatar
Mensagens : 76

Data de inscrição : 01/04/2014

Localização : Monte Olimpo Salão dos Deuses


Ficha do Semideus
Vida Vida:
100/100  (100/100)
MP MP:
100/100  (100/100)
Nível Nível: 1

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Roda de Fogo- Missão One-post e interna para Johnny Storm publicado em em Qua Nov 14, 2018 8:58 am

Eu farei
Evan A. Finley Filhos de Eros
avatar

Mensagens : 46

Data de inscrição : 08/01/2015

Idade : 23

Localização : Lugar Nenhum


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/190  (135/190)
MP MP:
120/190  (120/190)
Nível Nível: 9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Roda de Fogo- Missão One-post e interna para Johnny Storm publicado em em Qua Nov 14, 2018 9:58 am

ALL MY FEARS
ONLY MISTAKES
A respiração do garoto estava ofegante, sua cabeça doía e seu corpo não estava em melhor estado. O suor inundava os lençóis, assim como sua própria roupa. Evan virou-se para se levantar mas acabou caindo no chão. Seu rosto, na madeira empoeirada do chalé de Eros, desenhava uma careta na face, os músculos tensionados. O garoto fechou os olhos novamente, Anteros estava ficando cada vez mais poderoso, estava apoderando-se cada vez mais de seu corpo e mente. Ele estava ocultando isso de Sarah, sabia que não devia mas não podia contar para ela, a deixaria louca de preocupação.

Ele grunhiu e se levantou, o corpo curvado devido às dores musculares. Rangeu os dentes e se arrastou até o banheiro onde se apoiou na pia do banheiro e olhou o próprio reflexo. Seus olhos estavam mais escuros que o normal, sua pele estava pálida como o papel. Ele engoliu em seco, sabia o que estava acontecendo. Anteros estava ganhando força, mais rápido do que ele mesmo desejaria. Tirando a camisa, ele percebeu que haviam vários hematomas e manchas roxas no decorrer de seu corpo, tal como se tivesse travado uma batalha. Engoliu em seco e foi até o chuveiro, encostando a testa na parede e deixando a água purificar o seu corpo. Precisava descansar.

Após o banho, sentia-se um pouco melhor. Às vezes as maldições podem ser lavadas, ou amenizadas, com água e sabão. Ele sabia que aquele não era o caso mas também sabia que poderia sentir-se um pouco melhor ao fazê-lo. Vestiu roupas simples naquela manhã. Uma camiseta branca, uma bermuda cinza e um par de tênis. Pegou seu arco e saiu do chalé. A priori queria treinar mas seu corpo ainda parecia cansado demais. No caminho para a arena, entre a floresta e a praia, ele encontrou uma árvore muito convidativa. Uma macieira. Os contos de fada deveriam o ter alertado, sua mente deveria gritar para não ir para lá mas aparentemente nada disso surtira efeito. Ele simplesmente pôs o arco de lado e se deitou na relva, sentindo a grama em contato com sua pele, a sombra refrescando seu corpo e o céu acima, mostrando-o um cinema mudo.

Seus olhos começavam a pesar quando sentiu pequenas perninhas subindo por seu corpo. Passou a mão uma ou duas vezes por ali mas elas continuavam, dando pequenas ferroadas e logo uma queimação começava a surgir. Evan abriu os olhos e olhou ao redor: seu corpo estava cheio de formigas vermelhas, picando-o como se fosse um maravilhoso banquete. A queimação era tanta que o garoto se levantou e começou a se sacudir, tirando a camisa e usando-a para afastar os insetos mas quando mais ele tentava, mais insetos apareciam. Finley grunhiu e tentou tirar os insetos com movimentos mais bruscos, ficando desnorteado e esbarrando na própria árvore, o que fez com que o seu arco caísse longe de si.

Foi nesse momento que as coisas começaram a ficar muito estranhas. Uma risada começou a ecoar em seus ouvidos, uma profunda, rouca e histérica risada. Além de muito conhecida. Anteros. Ele tentou levar as mãos aos ouvidos, para se impedir de ouvir aquela voz que tanto o atormentava mas ela apenas parecia ficar mais forte, mais intensa e presente. Em suas mãos começaram a aparecer raízes, que, como serpentes, começaram a entrelaçar em seus membros, imobilizando o semideus, endurecendo e se tornando troncos de madeira. Era como se Evan estivesse se tornando uma árvore. Foi aí que ele percebeu que as coisas estavam um tanto sérias demais para o seu gosto.

Tentou puxar os braços mas as raízes os prendiam muito bem dentro do tronco. A cada impulso era como se estivesse arrancando os próprios membros. Finley gritou de dor, agoniado e sufocado. Sangue escorria dos braços, gotas de suor se formavam por todo o seu rosto. Ele respirava com dificuldade quando um círculo começou a puxar seus braços e corpo para trás. Era extremamente quente ao toque, queimando as fibras da própria camisa da prole de Eros e chegando a sua pele. A sensação era de estar em contato com uma frigideira. O semideus gritou a plenos pulmões sentindo a pele de suas costas fritarem junto com as asas. Lágrimas começaram a se formar ali e escorrer por seu rosto. Mais formigas subiam por seus membros deixando suas pernas e torso totalmente vermelhos com as mordidas.

Ao seu redor a grama ficou podre e morta, um cheiro de enxofre pairou no ar como se uma amostra grátis do próprio inferno estivesse ali, a disposição de Evan. A risada em seus ouvidos aumentava cada vez mais até que ele surgiu. Anteros. Corpo pálido e vestes negras rasgadas, suas asas quebradas e pendendo de seu corpo magro, cadavérico. Seu rosto era o pior de tudo, sem dúvida. Os olhos eram apenas orbes fundas, sem vida. Sua boca parecia uma fossa, o cheiro fazendo a prole de Eros ficar com náuseas. Mas naquele momento, naquele mínimo momento, o semideus encarou seu tio. Se iria morrer, morreria com coragem e dignidade.

O homem passou o dedo fino com uma unha grande e afiada pelo rosto de Evan, fazendo com que um corte se pronunciasse ali. Ele trincou o maxilar sentindo o sangue escorrer e vendo a podridão que se abrira quando seu tio sorriu, mostrando os dentes.

— Está feliz, Evan? — Perguntou, encarando-o. — Você que causa o mal a si mesmo. — Soltou uma gargalhada. — Deveria ter ficado sozinho, como eu lhe disse para ficar! — Ele pareceu sombrio de repente. — E não ter corrido atrás daquela semideusa maldita!

— Cala a boca! — Gritou o jovem. — Não. Fale. Da. Sarah. Na. Minha. Frente! — Falou pausadamente, encarando o deus com uma coragem que nunca havia sentido antes.

— E o que vai fazer? Protegê-la? — Ele riu. — Você nem consegue salvar a própria pele, Finley!

O que ele poderia dizer? Anteros estava certo. Ele nem conseguia se defender, como defenderia Sarah? Como a manteria segura ao seu lado? Será que a maneira de fazer isso seria se afastando dela? Não. Ele não daria esse gostinho para o tio. Ele não se afastaria da garota da vida dele por mero capricho de Anteros! Evan gritou com todas as forças que tinha, começou a puxar seus braços daqueles casulos de madeira. O sangue escorria e pingava no chão. Anteros ria de toda a situação como se fosse um espetáculo, mas, ao ver que Finley não ia parar, sua expressão foi ficando cada vez mais séria. Significava que ele não estava mais no comando.

Andersen continuou puxando seus braços, os cortes eram fortes e profundos, o sangue jorrava sem dó do local. Mas, enfim, ele se soltou. Suas costas estava em carne viva, suas asas estavam tão machucadas que não aguentavam ficar dentro das próprias costas, saltando para fora no momento seguinte. Se antes eram brancas, agora estavam completamente vermelhas devido o sangue. O semideus tossia e ofegava, de joelhos em frente ao tio. Seus braços estavam completamente mutilados, fervendo de dor. Ele ergueu o rosto e olhou para o tio.

— Eu não vou permitir que machuque ela! Nunca!

Ele ergueu um dos braços e Piko foi de encontro ao seu corpo, unindo-se a ele como um só. Evan ficou de joelhos e puxou o cordel, uma flecha vermelha formando-se em sua estrutura, sendo mirada no peito de Anteros. Quando, por fim, a soltou, o deus se desfez em uma névoa negra. Havia ido embora. Mas, por quanto tempo?

ITENS:


PIKO: É um arco aparentemente simples e de madeira, porém, esconde muito mais do que aparenta. Piko é um espírito muito antigo ligado a Eros, e, está aprisionado em seu arco. Este, tem a capacidade de, quando seu cordel é puxado, conjurar uma seta avermelhada que, quando lançada, se multiplica em 15x, caindo em forma de chuva em cima do inimigo, causando pequenos rasgos e deixando-o lento. A segunda seta que ele pode conjurar é uma única seta azul extremamente veloz, causando o dano da perfuração de uma lança. A terceira e última habilidade do arco é invocar Piko, que, e forma de tentáculos, voará em direção ao inimigo, prendendo seus braços e pernas e deixando-o imóvel por um turno. [PRESENTE DE RECLAMAÇÃO]



「R」
Evan A. Finley Filhos de Eros
avatar

Mensagens : 46

Data de inscrição : 08/01/2015

Idade : 23

Localização : Lugar Nenhum


Ficha do Semideus
Vida Vida:
135/190  (135/190)
MP MP:
120/190  (120/190)
Nível Nível: 9

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Roda de Fogo- Missão One-post e interna para Johnny Storm publicado em em Qua Nov 14, 2018 12:40 pm

HEROES OF OLYMPUS



Por Eros (aquele lindo), que post maravilhoso! Tiveram errinhos bem bobos em relação ao uso da vírgula (Ex.: "tirando a camisa e usando-a para afastar os insetos[,] mas[,] quando mais ele tentava, mais insetos apareciam.", geralmente antes de 'mas' se usa vírgula, principalmente quando são duas frases com sentidos diferentes. Guarde essa para as próximas, vai te ajudar bastante!!), MAS quem sou eu para criticar uma coisa tão simples que, mesmo faltando, não prejudicou em NADA na leitura. Fora isso, não encontrei nenhum outro erro Ortográfico.

De resto, achei maravilhoso a maneira como você narrou tanto sentimentos, quanto ambientação e desenrolar do enredo. Parabéns!!

Ortografia: 5/5
Criatividade: 5/5
Coerência: 5/5
Ações realizadas: 5/5

GANHOS: 3000 XP

PERDAS: -10 de Energia e -30 de HP
avatar
Mensagens : 37

Data de inscrição : 09/11/2018

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Roda de Fogo- Missão One-post e interna para Johnny Storm publicado em

Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissoes deste sub-fórum
Você não pode responder aos tópicos neste fórum